Diversidade na educação infantil: Como falar sobre LGBTQIA+?

Diversidade na educação infantil: Como falar sobre LGBTQIA+?

Adultos devem falar sobre questões LGBTQIA+ com as crianças assim como qualquer outro tema! Não devemos lidar com essa temática como se fosse um tabu. O foco da conversa é que a criança compreenda que pessoas são diferentes e que respeito é essencial. 

Aqui no clube, acreditamos na transformação do mundo por meio da educação da nova geração! Por isso, achamos importante desconstruir o tabu relacionado à temática LGBTQIA+ com as crianças: falar sobre isso é falar sobre RESPEITO, DIVERSIDADE, LIBERDADE, AMOR e RESPEITO. Mas como falar sobre isso? 

 

Confira as dicas do clube para falar sobre diversidade na educação infantil e sobre a temática LGBTQIA+: 

 

1. Deixe a criança abordar o tema. 

A criança certamente abordará o tema em algum momento, trazendo dúvidas, questões, ou algum exemplo que viu na rua, na escolha ou na família. Não existe uma idade certa para que isso aconteça, mas permita que a questão venha à tona, sem precisar abordá-la ativamente. Assim como qualquer outro assunto, precisamos estar abertas ao diálogo com as crianças e responder às suas dúvidas de maneira natural e sem pré-conceitos. 

Você estará enviando uma ótima mensagem a sua filha/filho mostrando-se aberta e disponível para essa conversa. 

2. Não tenha medo de não saber

Você não precisa dominar os termos e conceitos desse universo para conversar com a criança. Lésbisca, gay, bissexual e trans são termos que podem aparecer na conversa e faz parte admitir que não sabe. É importante que você esteja disponível para estudar e conhecer mais. 

Cada criança também terá um entendimento diferente a depender de sua idade. O principal é que compreenda que Respeito é Essencial!

3. Quebre seus próprios tabus primeiro

Sabemos que a estrutura social do Brasil ainda é, infelizmente, de intolerância! Por isso, precisamos nos movimentar o quanto antes para mudar essa realidade, dentro de fora de nós. 

Muitas vezes, nos sentimos inseguras para ter esse tipo de diálogo por conta de possíveis crenças sociais e religiosas que são frutos de nossa educação conservadora. Mesmo assim, isso não pode nos impedir de estar disponível para essa conversa e para, acima de tudo, aprender com a reação das crianças. É muito comum que elas entendam com enorme facilidade que AMOR é AMOR e que as pessoas são diversas. 

 

E isso é o que importa.   

 

Confie no julgamento de sua criança e esteja com a menta aberta para mudar seus próprios  julgamentos.

 

4. Invista em livros infantis que tratem do assunto

Para apoiar vocês com isso, é claro, veja três dicas de livros mágicos para tratar sobre o tema com as crianças. 

mão não é uma só, eu tenho duas

O livro Mãe não é uma só, eu tenho duas conta, de maneira maravilhosa, a história de Malu e de suas duas mães. A história mostra a rotina dessa família, seu dia-a-dia, a simplicidade do brincar junto e estar junto. A delicadeza dessa história nos confronta com nossa própria ideia conservadora e pré-construída sobre o que é o Diferente e o que o Normal.

Já o livro Como nascer de duas mães: guia prático é a jornada da protagonista Lupe para explicar como é possível que duas mães tenham bebês. Este  não é apenas um livro sobre possíveis formações familiares como é o primeiro livro infantil brasileiro que aborda todos os processos que duas mulheres podem passar para tornarem-se mães. O livro é recomendado para crianças de 7 a 9 anos.

Por fim, o livro A Princesa e a Costureira conta a história da princesa Cíntia, prometida em casamento com o príncipe do reino vizinho. Porém, próximo à época da cerimônia, a princesa apaixonou-se perdidamente por outra pessoa, desafiando os interesses e tradições conservadoras do reino. Este é um livro muito especial para trazer a discussão sobre a diversidade humana e para apoiar a luta pelos direitos das pessoas LGBTQIA+. Essa obra é recomendada às crianças mais velhas, de 10 anos ou mais.

Contem conosco nessa luta & Boa leitura!

Minha Pequena Feminista - Clube de Livro Infantil Feminista

O clube Minha Pequena Feminista é um clube de assinatura de livros infantis focado na escolha de livros com protagonistas meninas e mulheres! O objetivo da curadoria é trazer histórias que promovam a igualdade de gênero e o empoderamento feminino, demonstrando a importância de trazer referências de mulheres bem-sucedidas e independentes desde muito cedo. 

Acesse aqui nossos planos e saiba como você pode fazer parte do clube!

$ s

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

*